Notícias UNETRI

Conhecimento Em Ação

SEMANA ACADÊMICA INTERDISCIPLINAR SUPERA EXPECTATIVAS: “SABER EM AÇÃO” VENCE O DESAFIO UNETRI

O Desafio Unetri mobilizou os acadêmicos, na elaboração de alternativas para a Associação de Recicladores da Fronteira
 
A Unetri Faculdades, de Barracão, realizou, de 27 a 31 de maio, a Segunda Semana Acadêmica Interdisciplinar, que teve o apoio do Sebrae e da Agência de Desenvolvimento do Sudoeste.
As atividades acontecem no campus da Unetri.
 
Desafio Unetri
Uma das atividades da Semana foi o Desafio Unetri, também chamado de “Agita Unetri”, desenvolvido nos dias 29, 30 e 31 de maio, coordenado pelo consultor do Sebrae/PR, Diogo Kalinke, e equipe de mentores.
Os acadêmicos foram divididos em sete grupos e estudaram a atuação da Associação de Recicladores da Fronteira, que necessita aumentar a capacidade de processamento de materiais.
O objetivo do Desafio Unretri foi os grupos apresentarem alternativas concretas e viáveis, para que a Associação posa aumentar sua capacidade de coleta, nas três cidades que integram o Consórcio Intermunicipal da Fronteira – CIF e, consequentemente, o seu faturamento e sua lucratividade.
O Desafio Unetri trabalhou com as habilidades que os acadêmicos possuem, aliadas a conhecimentos técnicos e científicos que eles já construíram.
A proposta de cada grupo foi apresentada na sexta-feira, 31 de maio, para uma banca que, seguindo critérios previamente definidos, deu notas a cada uma, escolhendo a melhor das sete proposições.
A banca foi composta pelos prefeitos, Marco Aurélio Zandoná, de Barracão, e Cezar Bueno, de Bom Jesus do Sul, Cezar Bueno; a coordenadora do departamento de Assistência Social de Dionísio Cerqueira, Thaíse Piaseck Bortoluzzi, que representou o prefeito Thyago Gnoatto Gonçalves; o presidente da Ascoagrin, Marcos Voltolini; o presidente da Associação de Recicladores da Fronteira, Paulo Santos; o ex-prefeito de Barracão, Antenor Dal Vesco, e o diretor de ensino da Unetri, professor Jonas Grejianin Pagno.
A equipe vencedora do Desfaio Unetri foi “Saber em Ação”, composta pelos acadêmicos: Juliana Medeiros, Vilma Melissa Poleselo, Daniel Bertotti, Gabriela Stahl, Larissa Backes, Greice da Silva, David Morineli, Sérgio Cuchi, Ingrid Llorian, Carlos Costenaro, Marilúcia Alves.
Conforme o diretor de ensino da Unetri, professor Jonas Grejianin Pagno, as primeiras avaliações da semana são positivas e as atividades superaram as expectativas.
“O processo foi muito bom e os acadêmicos apresentaram propostas de qualidade, bem elaboradas e com maturidade, fruto de dedicação e seriedade com que se empenharam no trabalho”, afirmou Jonas.
Jonas destacou que a equipe de mentores e os coordenadores de cursos estão satisfeitos com as atividades da semana como um todo, e também os acadêmicos estão satisfeitos.
“Ainda na sexta-feira, 31 de maio, após o encerramento da Semana, fizemos o Ciclo da Aprendizagem Vivencial – CAV, com os acadêmicos se autoavaliando. Estamos gratificados pelos resultados e pelo envolvimento, tanto dos acadêmicos, quanto dos professores e dos mentores, e com o resultado alcançado”, disse.
Jonas Grejianiun Pagno ressaltou que essas ações serão repetidas e ampliadas nos próximos semestres, tratando de problemáticas reais, envolvendo, por exemplo, escolas, empresas ou entidades, e os acadêmicos, de forma interdisciplinar, mobilizando suas competências e habilidades, par apresentar soluções possíveis.
 
Programação
Abrindo a programação da semana, na noite de 27 de maio, aconteceram apresentações culturais, feitas por alunos da Escola de Educação Básica Governador Irineu Bornhausen.
A escola, localizada no bairro Três Fronteiras, em Dionísio Cerqueira, sedia o projeto social “Formando Jovens Leitores”, desenvolvido pela empresa LPD Importação e Exportação, com apoio da Unetri.
Na sequência teve palestras e roda de debate, com o tema central: “Desenvolvimento territorial: elementos para o planejamento territorial”.
Os palestrantes foram Marcos Júnior Marini; Marcelo Antônio Percicotti Silva e Célio Wessler Bonetti.
Marcos Júnior Marini é doutor em tecnologia, pela Universidade Tecnológica Federal do Paraná – UFPR campus de Curitiba, na linha de pesquisa tecnologia e desenvolvimento, com tese abordando a temática dos Arranjos Produtivos Locais – APLs e o desenvolvimento sustentável regional; possui mestrado em informática, pela Universidade Federal do Paraná – UFPR; graduação em processamento de dados, pela UTFPR campus de Curitiba; é professor do Programa de Pós Graduação em Desenvolvimento Regional – PPGDR, atuando como coordenador da linha de pesquisa da regionalidade e desenvolvimento. Desenvolve suas atividades no Laboratório de Estudos Regionais da UTFPR campus de Pato Branco.
Marcelo Antônio Percicotti da Silva é mestre em tecnologia, pela Universidade Federal do Paraná – UFPR, com linha de pesquisa em tecnologia do desenvolvimento; possui graduação em economia, pela UFPR; foi gerente de fomento e desenvolvimento da Federação das Indústrias do Estado do Paraná – FIEP; é especialista em economia, com ênfase em economia industrial e regional.
Célio Wessler Bonetti possui graduação em Sociologia, pela UNIJUÍ (Ijuí/RS); é diretor da Agência de Desenvolvimento Regional do Sudoeste do Paraná e coordenador do Plano de Desenvolvimento Regional Integrado do Sudoeste do Paraná – PDRI.
 
As atividades da noite da terça-feira, 28 de maio, foram divididas em dois blocos.
Um deles, com os acadêmicos de Administração e de Ciências Contábeis, e o outro com os acadêmicos de Psicologia.
Administração e Ciências Contábeis:
O primeiro evento foi a apresentação do “Case Laticínio Gran Mestri”, feita pelo empresário e diretor da empresa, Acari Menestrina.
Após, teve a palestra com o tema: “Conflitos de interesses na gestão organizacional: ameaças e oportunidades”, apresentada pelo professor Antônio Maria da Silva Carpes.
Acari Menestrina é técnico agrícola e extensionista rural da então Acaresc, hoje Epagri; responsável pela formação da bacia leiteira do Oeste de Santa Catarina (hoje, 80% das famílias da região vivem desse projeto); responsável pela bacia leiteira e produção de queijos de ovelha; trouxe para a região a primeira vaca holandesa, o primeiro aparelho de cerca elétrica, o primeiro biodigestor, o primeiro tanque de coleta generalizada, implantou a primeira pastagem de inverno e a primeira lavoura irrigada de milho; foi diretor de duas empresas do ramo de laticínios; é responsável pela cultura de fabricação de queijos em Santa Catarina; viajou por 30 países, na Oceania, Europa, Leste Europeu e Mercosul, buscando tecnologia; fabrica o queijo mais nobre do mundo, o Grana Padano-Gran Mestri; foi o fundador da Laticínios Cedrense; fundador e presidente da Gran Mestri; fundador do Agro Sopramonte; recebeu mais de 80 medalhas, premiações e menções.
Antônio Maria da Silva Carpes possui graduação em Ciências Contábeis pela Universidade Regional Integra do Alto Uruguai e das Missões - URI; mestrado em contabilidade e controladoria, pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos – Unisinos; doutorado em ciências contábeis, pela Fundação Universidade Regional de Blumenau – FURB; é professor adjunto da Universidade Federal da Fronteira Sul – UFSS; atua em pesquisa na área de governança corporativa e controladoria.
Pedagogia:
A primeira atividade foi palestra e debate com o tema: “Educação e Bioética”.
A atividade foi coordenada pelo neurocirurgião e professor Msc. Carlos Frederico Almeida Rodrigues.
Na sequência, teve palestra e debate teve com tema: “Estudar e aprender com prazer no contexto atual da educação”.
A atividade foi coordenada pela professora Esp. Carline Werlang.

Compartilhe esta notícia: