Notícias UNETRI

Cultura

PRIMEIRA MOSTRA DA DIVERSIDADE CULTURAL MOBILIZA ACADÊMICOS DA UNETRI

Mostra teve por objetivo apresentar à comunidade acadêmica da Unetri, as diferentes culturas que compõem a identidade cultural da trifronteira

 

A Unetri Faculdades, de Barracão, realizou, na noite de terça-feira, 16 de abril, a 1ª Mostra da Diversidade Cultural.

Organizada pelos acadêmicos do curso do primeiro e do terceiro período de Pedagogia, a atividade foi desenvolvida no contexto da disciplina: ‘Diversidade Cultural: perspectivas antropológicas’, que é ministrada pelo professor Jonas Grejianin Pagno, no terceiro período do curso.

Segundo Jonas, o objetivo da Mostra foi apresentar à comunidade acadêmica da Unetri, as diferentes culturas que compõem a identidade cultural da trifronteira.

“Além disso, mostrar, em uma perspectiva macro, quais são as cultura, as formas, os ‘jeitos’, e as tradições que compõem uma identidade nacional. A disciplina trabalha e discute isso: quem é o brasileiro? Qual é a identidade do brasileiro? E, sobretudo, desmistificar e desconstruir alguns estereótipos que são tidos como verdades”, explicou Jonas.

O professor Jonas, que também é diretor de ensino da Unetri, afirmou que a avaliação do evento foi a mais positiva possível e elogiou a dedicação e o empenho dos acadêmicos de Pedagogia para as apresentações.

Divididos em grupos, os acadêmicos do curso apresentaram a cultura da província de Misiones (Argentina) e trouxeram, para apresentar-se, um grupo de danças missioneiras, de Bernardo de Irigoyen.

A Unetri tem acadêmicos argentinos, oriundos de Bernardo de Irigoyen.

Outro grupo apresentou a cultura e tradição gaúcha, e trouxe integrantes da invernada artística do CTG Sinuelo da Fronteira, que apresentaram danças e elementos da tradição gaúcha, e também serviram os tradicionais churrasco e chimarrão.

Outro grupo apresentou a cultura afro-brasileira, mostrando elementos típicos e alguns tipos de alimentos.

Outro grupo mais apresentou a cultura indígena, a saga dos povos indígenas na região e também trouxe peças de artesanato.

Um quinto grupo explanou sobre a cultura caipira e seus elementos, e trouxe um cantador, que apresentou modas de viola. O grupo também ofereceu alimentos típicos aos presentes.

“Os acadêmicos de Pedagogia se prepararam, estudaram as culturas, e as explanações foram primorosas e diversificadas”, salientou Jonas.

Os acadêmicos dos demais cursos, e os professores presentes, em forma de rodízio, percorreram as respectivas salas, para assistir a explanação de cada grupo.

“A atividade foi uma demonstração de que o ensino superior precisa levar isso aos acadêmicos na sua formação humanística e diversificada, sobre tudo para aprender e conhecer as culturas, a diversidade cultural e a diversidades dos povos, percebendo que a cultura não deve ser etnocentrista, pois nenhuma é superior à outra. Cada cultura tem suas maravilhas e suas riquezas”, concluiu Jonas.


Compartilhe esta notícia: