Notícias UNETRI

Extensão

UNETRI INICIA OFICINAS DO PROGRAMA “MEU TRABALHO”, EM BOM JESUS DO SUL

Programa é desenvolvido em parceria entre a Unetri, o Sebrae e a administração bonjesuense

 

O Programa “Meu Trabalho”, que está sendo desenvolvido em Bom Jesus do Sul, foi apresentado à comunidade bonjesuense no dia 23 de abril.

A iniciativa é da administração de Bom Jesus do Sul, através da secretaria municipal de Indústria e Comércio, e demais secretarias envolvidas, e as oficinas de capacitação são realizadas pela Unetri Faculdade e Sebrae/PR, com apoio da Ascoagrin e do Comitê Municipal das Micro e Pequenas Empresas – MPE’s.

O programa é o primeiro projeto de extensão da Unetri, com tal envergadura.

O projeto trabalha com a formação continuada para trabalhadores e gestores, tendo em vista a necessidade de um programa municipal de fortalecimento do emprego e renda, através das micro e pequenas empresas, atuando em três eixos:

Identificação de oportunidades de trabalho, cadastro de interessados, cursos de formação e encaminhamento a empresas;

Ofertas de cursos de capacitação aos trabalhadores das empresas parceiras;

Ofertas de cursos de capacitação aos gestores e proprietários das empresas parceiras.

 

Na quarta-feira passada, 30 de maio, aconteceu a primeira oficina do projeto, que foi aplicada pela coordenadora do curso de Pedagogia da Unetri, professora Elizandra Fiorin Soares, e pela acadêmica do curso, Luana da Silva.

Participou da capacitação, um grupo de bonjesuenses que está desempregado e em lista de espera para um possível emprego.

O grupo, de 15 pessoas, foi definido por um levantamento feito pela secretaria de Assistência Social de Bom Jesus do Sul.

A professora Elizandra explicou que esse primeiro encontro tratou sobre as definições de como será desenvolvido o trabalho, tanto do ponto de vista do que o grupo pensa sobre o trabalho, tanto do ponto de vista dos conceitos sobre trabalho, que implicam na necessidade de trabalhar e de se manter financeiramente.

“Além disso, trabalhamos os conceitos de trabalho enquanto realização e prazer pessoal e ter um comportamento próprio enquanto trabalhador, e também as características que são necessárias para o mercado de trabalho hoje, que exige uma postura diferenciada do trabalhador”, explicou Elizandra.

A oficina também tratou sobre aspectos que envolvem o trabalhador, como cuidados com o asseio e a apresentação pessoal, além da organização pessoal, tanta física quanto mental.

“O terceiro ponto trabalhado foi a definição, a partir da discussão dos aspectos anteriores, do comportamento e da atitude que é preciso ter, e para isso falamos sobres as habilidade e competências, focadas na comunicação oral e corporal, desde a entrevista, na busca de emprego, a conquista do emprego e a postura a ser adotada no espaço organizacional da empresa”, ressaltou.

Luana da Silva destacou que o foco da oficina foi as habilidades de informação e comunicação.

“Essas habilidades para a comunicação envolvem a forma verbal, que são as formas escritas e faladas de todos os direcionamentos, tanto na busca por um emprego, quando nos relacionamentos dentro da empresa, com os colegas e com os gestores, e a não verbal, que envolve atitudes e comportamentos diante das diferentes situações, e são uma das principais preocupações hoje. Tanto a comunicação escrita, quanto a falada, e a linguagem corporal, precisam claras e objetivas”, concluiu Luana.

 

A próxima oficina do projeto será realizada no dia 5 de junho, no Ginásio de Esportes Neri Teles, quando serão trabalhados temas como comportamentos, atitudes, valores e vantagens.


Compartilhe esta notícia: